Papa Francisco doa quatro respiradores para ajudar Brasil no combate ao coronavírus


29/06/2020 13h34 | Por: Maisteixeira/Fonte G1

No total, Vaticano irá enviar 35 aparelhos para 13 países. Com ato, papa ‘expressa sua proximidade com os países afetados pela pandemia de Covid-19, especialmente aqueles com sistemas de saúde em maiores dificuldades’, segundo comunicado.

O Papa Francisco doou, nas últimas semanas, 35 respiradores artificiais para auxiliar 13 países no combate ao coronavírus. Quatro desses aparelhos serão destinados a hospitais no Brasil, segundo comunicado divulgado nesta sexta-feira (26).

Segundo a Esmolaria Apostólica, órgão do Vaticano responsável por doações e caridade, através do ato o papa “expressa sua proximidade com os países afetados pela pandemia de Covid-19, especialmente aqueles com sistemas de saúde em maiores dificuldades“.

Além do Brasil, também receberão quatro respiradores cada o Haiti e a Venezuela. Serão enviados três para a Colômbia, e o mesmo número para Honduras e México. Os demais países da lista receberão dois aparelhos cada República Dominicana, Bolívia, Equador, Camarões, Bangladesh, Ucrânia e Zimbábue.

Solidariedade aos brasileiros

No dia 10 de junho, o Papa Francisco telefonou para o para o arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes para manifestar solidariedade aos brasileiros na pandemia de coronavírus.

O papa disse: diga ao povo do Brasil que não somente rezo por vocês todos, mas também os acompanho sempre, com o coração bem pertinho dos brasileiros. Ele afirmou ainda que está pensando em todos os brasileiros. Não somente em nós cristãos, mas como nação. O papa também recordou que ontem nós celebramos o dia de São José de Anchieta, que ele canonizou e que marcou tanto também a vida dos brasileiros”, disse o arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, por meio de nota.

Esta foi a terceira vez que o Papa Francisco faz uma ligação para o Brasil desde o início da pandemia. Em 25 de abril, conversou com o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Steiner. Em 9 de maio, foi a vez do arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, receber a ligação do pontífice.